3 cuidados para uma instalação fotovoltaica de primeiro mundo

From |

Para garantir maior rendimento e durabilidade da sua instalação fotovoltaica, a proteção, o monitoramento e a manutenção são imprescindíveis.

Com a entrada em vigor da Resolução Normativa 687/2015 em março de 2016, a possibilidade de gerar nossa própria energia elétrica a partir de fontes renováveis, e entre elas, a energia solar fotovoltaica, tornou-se viável.

A partir daí, novas instalações fotovoltaicas se multiplicaram por todo o país, tornando-se a nova grande tendência na produção de energia.

Com a queda dos preços dos painéis solares e aumento dos custos de energia comprada das concessionárias, instalações fotovoltaicas estão se tornando cada vez mais atrativas em residências, edifícios comerciais e plantas industriais.

Mas, para que o investimento em um sistema de geração de energia fotovoltaico traga o retorno esperado, é importante observar 3 cuidados que garantirão o máximo rendimento da geração e longa vida útil da sua instalação.

Do contrário, o ROI esperado pode não se tornar realidade.

1. Proteger o sistema contra surtos

No tempo de nossos avós, quando uma tempestade se aproximava as pessoas corriam para cobrir os espelhos com lençóis para evitar que os raios fossem atraídos para dentro de casa.

Deixando a crença popular de lado, com os painéis solares instalados nos telhados de edifícios eles naturalmente ficam suscetíveis a queda de relâmpagos, devido à sua estrutura metálica.

Não somente descargas diretas de raios sobre os módulos, mas também picos de tensão induzidos para a superfície dos painéis e pelos cabos de conexão podem causar danos ao equipamento, principalmente aos inversores.

Para evitar que os equipamentos sejam danificados por descargas atmosféricas, instale dispositivos protetores contra surtos (DPS) adequados à aplicação fotovoltaica em seu sistema.

Os DPS para aplicação fotovoltaica são desenhados a operar com tensões até 1500 Vcc e capacidade de corrente de curto-circuito de até 2000 A e por isso, são diferentes dos DPS comuns encontrados no mercado.

Os DPS podem vir já montados em caixas de conexão e prontos para instalar.

2. Monitorar os dados do sistema

Para garantir que o investimento realizado em geração fotovoltaica traga o retorno planejado, não basta simplesmente instalar o sistema e deixa-lo à própria sorte.

É muito importante que você faça um monitoramento constante do rendimento do sistema no medidor da alimentação, ou seja, acompanhar a potência gerada pelo sistema.

Medidores de energia e equipamentos como registradores de dados, ou data loggers, auxiliam a realizar essa tarefa e a registrar o histórico de rendimento do seu sistema.

Entretanto, somente monitorar o rendimento total em sistemas de geração fotovoltaica para edifícios comerciais e indústrias não é suficiente, visto que devido ao porte da instalação uma falha em um painel solar poderá ser difícil de se localizar e tomar muito tempo.

O rendimento do sistema ficará reduzido até que se encontre qual painel solar de sua instalação deixou de gerar energia.

Como é economicamente inviável monitorar o rendimento de cada painel separadamente, nesses casos convém considerar dispositivos de medição para monitorar grupos de painéis solares, ou strings:

Esses dispositivos medem a corrente e a tensão gerados pela string e enviam informações a um controlador de pequeno porte para registrar, analisar os dados e gerar comandos conforme os resultados alcançados.

Por exemplo, caso uma string deixe de gerar energia, o dispositivo de medição captará a falta, enviando essa informação ao controlador que poderá emitir um sinal de alerta ao administrador do condomínio.

Para visualizar os dados coletados pelos medidores das strings e acompanhar o desempenho do sistema ao longo tempo, softwares de controle com interface web disponíveis no mercado são uma grande ferramenta de apoio e não exigem conhecimentos em programação para se utilizar.

Uma das grandes funcionalidades desses softwares é a capacidade de enviar alarmes de evento e mensagens via SMS ou e-mail, notificando a necessidade de corrigir falhas ou desvios de operação do sistema.

3. Manutenção periódica dos painéis solares

Em geral, os painéis solares requerem pouca manutenção e funcionam bem por vários anos.

A simples observação do estado da instalação muitas vezes é suficiente, principalmente se os painéis estiverem instalados em inclinação para que a água da chuva faça a sua limpeza e escoe naturalmente.

Entretanto, no caso de tempestades e fortes ventos convém inspecionar a instalação para garantir que nenhum painel tenha se danificado, ou se os cabos não tenham se rompido.

Verifique se os painéis solares não estejam sob sombra de árvores, arbustos ou qualquer outra coisa que impeça a incidência direta de luz solar. Corrija caso haja algo bloqueando a luz.

Painéis solares sujos podem reduzir significativamente a quantidade de energia gerada.

Periodicamente realize a limpeza da superfície dos painéis para retirar poeira e detritos que possam ter depositado sobre eles, utilizando água e sabão neutro, ou produtos de limpeza criados especificamente para esse fim.

Observando esses três cuidados, você terá um sistema de geração de energia fotovoltaica operando por muitos anos e gerando um bom retorno ao seu investimento.

Esse artigo foi útil? Compartilhe sua experiência conosco!

Share

Share

Tell your friends about us!

Contact

4 thoughts on “3 cuidados para uma instalação fotovoltaica de primeiro mundo

  1. Odirlei araujo

    Gostaria de obter uma informaçoes para aumentar a segurança de módulos fotovoltaicos instalados diretamente nos telhados. Atualmente utilizo fusiveis contra corrente reversa na string cc e também adicionalmente um conector mc4 com fusível na origem das strings em ambos polos (negativo e positivo) no entanto em caso de Falta, curto numa string esse fusível não irá atuar e poderá ocasionar um arco voltaico e iniciar um incêndio. Há alguma dieta de inserir uma proteção adicional mitigar problemas futuros com módulos, em curto sobreaquecimento que caso ocorra alguma anomalia esse dispositivo atuar e isolar a string.

    Reply
    1. Marketing Phoenix Contact Post author

      Olá Odirlei, obrigado por entrar em contato conosco!
      Para correntes reversas, geralmente são utilizados diodos de bloqueio. Porém eles em operação nominal consomem certa potência. O ideal é manter o equilíbrio por meio de manutenção e qualidade dos módulos, para evitar que isso aconteça. Quanto a corrente de curto-circuito, geralmente é de 1,25x a corrente nominal de pico. Para uma ou duas strings, às vezes não é necessário a aplicação de fusíveis. Para um dimensionamento adequado dos fusíveis de proteção, consulte o respectivo fabricante dos módulos. Para contenção de arcos e desligamento rápido das strings, existem soluções específicas de mercado para essa atuação.
      Atenciosamente,
      Phoenix Contact Brasil.

      Reply
  2. Willy

    Fizeram a instalação na minha residência e os cabos q descem das placas q ficam no telhado até o quadro e gostaria de saber se eles podem ficar expostos à luz solar e chuva, apenas fixados por grampo, ou se existe alguma norma q diz q eles têm q ficar em um eletroduto?
    Obrigado

    Reply
    1. Marketing Phoenix Contact Post author

      Olá Willy, obrigado por entrar em contato conosco!
      Os cabos devem ter proteção UV e a norma a ser seguida é a NBR 16690. Ela também faz referência a NBR 16612, que é específica para cabos de potência para sistemas fotovoltaicos.
      Atenciosamente,
      Phoenix Contact Brasil.

      Reply

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *